Recordar é saber

A história revela quem somos. Se pensarmos um pouco, veremos que nossa vida é uma sucessão de fatos, nem sempre interrelacionados, às vezes incoerentes, mas sempre em busca de um sentido segundo a variável tempo. A alma reverente a Deus percebe que a ascensão e queda dos povos, a evolução da história humana denota a ação de algo mais, que o preserva e impede o caos: a Providência Divina. Mesmo buscando significado e percebendo que Deus é o Senhor da História, muitos cristãos não se vêem à vontade com esta matéria ou tópico. Seguem suas existências imaginando consequências ao acaso em suas vidas, sem saber que muitos de seus erros e acertos já foram realizados antes por alguém. Olham para a história da igreja como um baú de coisas velhas ou destinadas para o lixo.

A história da igreja é uma síntese. Mostra como o Espírito Santo tem atuado nos quase 20 séculos de sua história. É o cumprimento das palavras de Jesus que disse que as portas do inferno não prevalecerão sobre a sua igreja. (Mt 16.18) Ela também nos ajuda a compreender o presente, a origem de tantas denominações nesta igreja que surgiu única e indivisível. Por que a igreja é tão multiforme? Investigando a história poderemos distinguir algumas pistas.

Muitas vezes queremos recorrer a um guia para entender aquilo que é certo e aquilo que é errado, o sucesso e o fracasso na obra de Deus. A história da igreja é uma poderosa ferramenta à nossa disposição para nos mostrar aquilo que agradou a Deus através dos séculos e aquilo que dividiu e promoveu o mal dentro de seus limites. Além disso, é uma força motivadora porque nos mostra como os heróis da fé conquistaram almas para o reino de Deus, desafiaram os leões, a espada, as celas solitárias, os pelotões de fuzilamento com uma fé vibrante e a certeza da vida eterna. Sabemos assim que devemos perseverar, porque com certeza nosso Deus galardoa aqueles que o buscam (Rm 15.4; Hb 11.6).

A história nos orienta de forma prática. De forma alguma inventaremos a roda outra vez. Um novo convertido pode chegar a nós e nos dar a ideia de orar de madrugada. Pela história da igreja você poderá explicá-lo que isso já tem sido feito com resultados espetaculares. Pode estruturar a igreja com missões, escola dominical, evangelismo, formas de louvor que foram inventadas por pessoas há muito tempo pelo simples fato de conhecer bem a história de tais departamentos ou formas de atuação.

Vemos este estudo também como uma força libertadora, porque não ficamos restritos ao dia-a-dia, a nossa pequena denominação, aos feitos de nossa época, tendemos a ter uma visão mais aberta de nós mesmos, de nossos irmãos e da obra de Deus. Não ficamos presos a normas, regulamentos e regras temporais e regionais. Assim entendemos a igreja de uma forma bem mais ampla. Percebemos o que é costume e o que realmente é doutrina.

Uma divisão bem simples da história da igreja englobará os seguintes períodos:

a) a igreja apostólica: do dia de Pentecostes (cerca de 30 d.C) à morte de João (100 d.C.)

b) a igreja perseguida: da morte de João até quando Constantino assinou o Edito de Milão encerrando as perseguições (313)

c) a igreja imperial: do Edito de Milão até a queda de Roma para o dominio bárbaro no ano 476.

d) a igreja medieval: da queda de Roma até a queda de Constantinopla na mão dos turcos (1453).

e) a igreja reformada: da queda de Constantinopla até o final da Guerra dos Trinta Anos, uma guerra sangrenta que visava matar todos os protestantes, principalmente na Alemanha. (1648).

f) e a igreja moderna: de 1648 até o arrebatamento da igreja, que bem pode ser em 2010, quem sabe? Biblicamente sabemos que só Deus sabe quando a história da igreja vai terminar.

Amigo, sempre estude a história. Um bom auxílio para o início da história da igreja é o livro de Atos dos Apóstolos. Começando daí, investigue. Com certeza assim estará enriquecendo – e muito! – a sua vida espiritual.

 

Anúncios

3 Respostas para “Recordar é saber

  1. Ivo Milton Latanza

    A paz do Senhor, pastor Maurício!

    Gostei bastante deste seu artigo, especialmente quanto à divisões da História da Igreja.
    Valeu!

    Um abraço,
    Ivo

  2. A história da Igreja nos ensina muito, com toda certeza. Além de aprendermos com ela precisamos lembrar que o mesmo Deus do começo, continua a zelar por sua obra.O espirito Santo trabalha por sua igreja.As denominações surgiram por divergências, não cabe aqui explanar, mas creio que o Senhor tb tinha isso em seus planos.Não é a igreja á moda do homem, mas a igreja que vive o evangelho e segue seus mandamentos. Parabéns por mais esse post. Bjs

  3. Precisamos voltar a era da igreja apostólica!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s