Como ser um pastor?

Quer ser pastor? Como Paulo avisa, é uma grande obra! (1 Timóteo 3.1)

Saiba que o mercado hoje busca pastores para desempenhar uma miríade de tarefas empresariais, de liderança, disso, daquilo, daquilo outro. Mas o pastor deve ser chamado por Deus!!!! E para espanto de muitos o pastor já surge na pessoa que é chamada antes de ter o título.

Para a formação de um pastor existem certas habilidades que precisam ser desenvolvidas. Nelas o candidato é sujeito à vontade de Deus para ser usado pelo Santo Espirito. Trata-se de uma atividade eminentemente espiritual.

O pastor precisa saber visitar as pessoas. Grande parte de sua atividade girará em torno disso. Acompanhar as pessoas. Cuidar das ovelhas. Assistir o espírito das pessoas sem ser um entrão. Sendo prudente em todas as coisas, sendo pontual, asseado, discreto e evitando palestras solitárias com alguém do sexo oposto. Tal visita precisa estar centrada na Palavra de Deus visando a edificação, encorajamento ou até mesmo cura da pessoa visitada.

Uma atividade que dá fundamentação a todo o ministério de um pastor é sua hora silenciosa. Ele deve separar tempo para Deus, para orar e ler sua Palavra de forma pessoal. Não pode deixar que a correria roube o seu momento a sós com Deus. Deve estar sempre na tenda como Moisés (Êx 33.7-11; Mt 6.6). Assim ele cria disciplina e pode se aplicar ao jejum e a propósitos espirituais particulares que lhe darão autoridade no ministério.

Existe outra atividade importante para o pastor, mas sempre lembrando que isso não é tudo e é tão importante quanto as outras: a direção de um culto. É preciso tato, espiritualidade e sabedoria. Ele vai coordenar cooperando com Deus o culto divino, balanceando as orações com os testemunhos, o louvor com a Palavra e promovendo a comunhão entre os membros.

Ao ser consagrado, o pastor vai acompanhar várias etapas na vida do membro. Inicialmente vai apresentar as crianças no templo. Esta cerimônia visa firmar o compromisso dos pais em abençoar a criança e criá-la nos caminhos do Senhor. O batismo é algo que exige do ministro porque é fruto de amplo discipulado e vai coroar toda uma decisão por Cristo. Deve ser feito por imersão e conter toda uma profissão de fé do candidato. Ele deve dizer diante de toda a igreja que aceitou a Cristo como único e suficiente Salvador, e que se compromete para servi-lo por toda a sua vida.

A Ceia do Senhor é uma cerimônia especial, que precisa ser bem ministrada a fim de que todos saibam se podem participar ou não, e aqueles que participam devem ser encaminhados para um exame de consciência antes de participar dos elementos. Deve ser a Ceia bem festiva, contagiante. Deve levar à reconciliação com Deus e com os irmãos lembrando do sacrifício de Cristo.

O casamento é algo especial para o ministro. Deve somente ser realizado depois de amplo aconselhamento do casal. Não deve se prolongar muito. Precisa ser festivo, agradável, público, autêntico. Os noivos devem expressar seu amor um pelo outro e sua devoção a Deus. Todos os detalhes devem ser bem combinados porque a cerimônia deve ser do gosto da noiva, que é o centro das atenções. Deve ser espiritual e ter uma fluência e uma coerência, princípio, meio e fim. Deve-se conhecer a lei da terra porque existe a cerimônia religiosa com efeito civil, onde o ministro do evangelho torna-se autoridade delegada para declarar os noivos casados perante a lei. Tal cerimônia deve seguir uma série de exigências legais.

Existe também o culto de ação de graças e o culto fúnebre. Para o culto fúnebre é exigida toda a sensibilidade do pastor com a família enlutada e as pessoas presentes. Na verdade, é uma grande assistência às pessoas no momento da perda de um ente querido. A realidade espiritual se faz bem presente nessa cerimônia e com certeza palavras bem ditas ficam marcadas nas almas dos que o assistem.

Com a modernidade, várias atividades têm sido impingidas aos pastores. Convém, no entanto, ater-se a estas básicas. Se desempenha boa parte destas, pode saber que já é um pastor mesmo sem este título. Alguém o abençoou e o consagrou para desempenhar tais tarefas. Então siga alegre e faça a vontade de Deus, assim estará edificando muitas vidas.

 

Anúncios

2 Respostas para “Como ser um pastor?

  1. A Paz pastor,
    Fico feliz pela sabedoria que Deus coloca em suas palavras, nos orientando a cada novo post, não basta apenas a pessoa querer ser um pastor, tem que ter o chamado de Deus, é um compromisso que a pessoa assume, para dedicar-se ao próximo.
    Que Deus conhecedor do coração dos seus servos, chame muitos para pastor, pois o rebanho é grande, pois a igreja não para de crescer.
    um grande abraço
    fique com Deus.

  2. É, pastor, seria bom se isso fosse aplicado na maioria dos pastores, mas sabemos q a realidade é outra, rs, contando com o tempo, tbem, q muitos trabalham e não podem desenpenhar seu papel com 100% de eficiência.

    Mas oremos p/ q o quadro mude.

    Aleluias.

    Paz do Rei

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s